24.10.13

Um sopro de perfume


Carta com perfume de aniversário:


Caros@s companheir@s

As nossas vidas, a nossa sociedade portuguesa está mudando dolorosa e profundamente...devagar, foi-se instalando o assombro, foi-se decompondo o que negligente, irreflectidamente achávamos sólido. Não demos por ela, assobiávamos com uma inconsciência quase infantil sobre o nosso quotidiano emergente, a nossa vidinha deslumbrada pelos novos haveres... Sem memória para despertar a realidade, sem saberes necessários, sem exigências cidadãs... sem conhecer o que verdadeiramente nos pertence, sem noção do que é a identidade colectiva... desconhecendo o que há de autêntica numa "pátria", sem saber que é obrigatório pedir contas.
As nossa vidas eram assim. Inconsequentes. Não sabíamos ao que andávamos. Esquecíamos ou não lembrávamos que éramos/somos os financiadores do Estado. Até nos púnhamos a jeito de modo conformado, servil nos relacionávamos com ele!
Nesta dissolução pela anestesia, o tecto caiu em cima!
Já num cenário de ruína, do meio de destroços que quebram vidas, trazem morte...surge a APRe!!
Os "velhos", os mais velhos tomam vidas nas mãos...quantas vidas!
Foi há um ano! Temos um ano de vida!
Saudação!
Saudação aos que vieram primeiro. Saudação aos que pegaram na coragem e a distribuíram pelo país inteiro.
Saudação a todos e todas que vieram depois...e depois...
Saudação a quem está por bem, a quem está pelo todo, e não só por si.
Saudação a quem está para ficar. Ficar pelo combate colectivo. Ficar porque sabe que a luta é muito dura. Ficar para o confronto com o inimigo que se agiganta com verdadeiras garras de destruição.
A APRe! é um movimento social independente, mas não apolítico.
Este entendimento é condição essencial para o seu futuro sucesso.
Por isto, por tudo isto nossos olhos serão atentos.

Abraço solidário
Fernanda Queirós