15.8.14

Carta de repudio enviada por Betâmio de Almeida, membro dos Órgãos Sociais da APRe!, ao Provedor do leitor do jornal Publico


Estimado Sr. Provedor

Apesar de ser um leitor atento e fundador do Publico e pertencer ao grupo de leitores que se constituiu em Tertúlia com a Maria do Céu, só em casos muito especiais é que me disponho a contactar o Sr. Provedor e a Direcção do Público. Considero ser este um desses casos.
Esclareço que sou parte interessada pois pertenço ao grupo de aposentados (sou membro da Direcção da APRe! mas expresso esta opinião em nome pessoal): um alvo especial da ideologia dominante neste momento.

Pois foi com desgosto e indignação que hoje (15/8), ao comprar o Público, vejo o título mais importante da 1ª capa do jornal de referência de que sou leitor diário:
  • Um título sobre o conteúdo do acórdão do Tribunal Constitucional? O que decidiu o TC? Um impacto político na maioria? Não!!
  • A Direcção escolheu para título de grandes letras uma resposta do Governo. Que resposta? Ora esta mesmo: O GOVERNO ADMITE QUE VAI INSISTIR NOS CORTES DE PENSÕES E SALÁRIOS.
O que pensarão muitos leitores pensionistas e reformados (uma boa parte dos leitores pertencem a este grupo):
  • “Ora tomem lá! Pensavam que tinham razão? Pensavam que ficavam descansados? Não queriam cortes definitivos? Pois aqui têm a resposta”.
Pessoalmente acredito que não foi esta a intenção da Direcção do jornal. Mas se não é uma opção despudorada de extremo seguidismo, revela uma grande insensibilidade e até crueldade psicológica para com este grupo de cidadãos. Grupo que nos últimos três anos, com este governo, tem estado sob as mais diversas formas de pressão. De nada servem as análises e as denúncias de malfeitorias, do que tem sido feito na Segurança Social, as denúncias de especialistas. O ressentimento é o que parece dominar na comunicação social.

Não quero insistir. Deixo o meu firme protesto.

Com os melhores cumprimentos.
A. Betâmio de Almeida