30.12.14

Idosa festeja centenário em Viseu ao som do rock de grupo de octogenários


Uma mulher celebra na quarta-feira 100 anos ao som de uma selecção de temas de rock português que marcaram as últimas décadas e que serão interpretados ao vivo por octogenários de vários lares de Viseu.

De acordo com Ana Bento, responsável da Associação Cultural Gira Sol Azul, Delfina Rosa de Jesus vai comemorar um século ao som de temas dos Xutos e Pontapés, Clã ou dos Rádio Macau, protagonizados por um grupo de perto 30 octogenários que integram o coro A Voz do Rock.

"Alguns dos membros deste grupo são amigos da senhora Delfina e decidiram brindá-la com este presente. Serão cerca de 50 minutos com um repertório de rock feito em Portugal nas últimas décadas", revelou.

O espectáculo acontece no Lar Residência Viscondessa de S. Caetano, em Viseu, onde a idosa - que dedicou a vida à venda de loiças nas feiras das redondezas - foi admitida em 2003.

"O som da televisão será substituído por temas indie e rock interpretados ao vivo por um grupo de octogenários do Lar da Associação de Solidariedade Social da Freguesia de Abraveses, Lar de São Caetano, Residência D. Leonor, Centro de Dia de S. José, entre outros residentes da cidade de Viseu. São a Voz do Rock", referiu.

O grupo, dirigido e acompanhado pelo colectivo Gira Sol Azul, foi criado há cerca de um ano, no âmbito do Festival de Artes "Viseu A", promovido pelo Teatro Viriato.

"O festival acabou, mas o coro manteve-se. Trata-se de um grupo constituído maioritariamente por mulheres, os homens são mais envergonhados, cuja média de idades é de 80 anos. Temos duas senhoras com 91 e 96 anos", apontou.

As interpretações ao vivo contam com o acompanhamento de músicos da Gira Sol Azul, através da guitarra, teclado, baixo e bateria.

"Os elementos que constituem este grupo não conheciam os temas do rock que marcaram a década de 1980 e 1990 em Portugal. Foi um grande desafio, mas aprenderam e começaram a gostar", sublinhou.

Ana Bento explicou que num dos temas a idosa de 96 anos chega a levantar-se e a dançar.

"Têm imensa energia para dar e são um exemplo, uma prova de vida. Em abril, vão estar a cantar na festa do décimo aniversário da Casa da Música", concluiu.

Jornal i 30.12.2014