3.1.15

O que faz não pensar?


É uma pergunta pertinente, porventura. Alguém no FMI estará interessado em saber o que se passou em Portugal, ou é-lhes completamente indiferente? Quando Subir Lall, do FMI, diz que "ninguém percebeu como é que o desemprego está a baixar", está a falar sobre o quê? Toda a gente sabe ou se não sabe basta ir às contas: emigração e criação de emprego no Estado e em serviços de baixo valor acrescentado (mais ou menos isto). Ou será que Lall está afinal a afirmar que ninguém sabe como o programa da troika e do Governo levou a tanta emigração e ao resto? É que mesmo isso muita gente sabe. Mesmo que não pudesse ter sido diferente - podia -, ao menos podiam ser intelectualmente mais sofisticados. Até porque foi como foi porque o FMI tinha a receita para entregar a Berlim e Bruxelas, receita que tem de ser mudada e vai ser mudada, mais tarde ou mais cedo. E isto não é passado, é presente, pois ainda estão lá todos, nos mesmos sítios, em Washington e em S. Bento.

Pedro Lains
blogue http://pedrolains.typepad.com/ 14 Novembro 2014