24.1.17

Dia Mundial da Liberdade

23 de janeiro é o dia mundial da Liberdade. A data foi criada pela ONU e proclamada pela UNESCO.

Em muitos países de todo o mundo existem memoriais à Liberdade. Cada vez mais se justifica que não permaneçam apenas no seu repousado simbolismo que nos transporta para uma História não muito longínqua.

A liberdade como um direito de todos os seres humanos é um bem demasiado precioso para não o afirmarmos com a mesma convicção e força como no dia em que tivemos a oportunidade de a sentir e viver pela primeira vez.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos refere a liberdade no Artigo 1.º: “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.”

A leitura destas palavras mas, sobretudo, a sua vivência é intrínseca à própria dignidade de cada ser humano e não é possível falar em liberdade se, em cada dia, sentirmos que não é essa a prática de cada um de nós e a prática dos povos.

A liberdade exige-nos maior responsabilidade porque nos dá independência e autonomia para escolher, para agir, para sermos um entre outros com quem temos deveres. E é isso que nos confere o direito de expressar as nossas opiniões, seguirmos as nossas crenças, fazermos as nossas escolhas, no respeito pela ética e pela lei.

Lembremo-nos dos últimos anos na União Europeia, em África, nos povos árabes, em países da América Latina, nos Estados Unidos, na Ásia e não precisamos de fazer um grande apelo à memória para encontrarmos a par e passo constantes atropelos em que a consciência e a razão se afastam do supra valor a que chamamos Liberdade.

Por isso hoje, mais do que nunca, afirmemos a Liberdade!

Ângela Dias da Silva
Associada APRe! nº138