Publicação em destaque

UMA ADSE JUSTA E SUSTENTADA, Composição da Lista

Composição da Lista Candidata ao Conselho Geral e de Supervisão da ADSE apoiada pela APRe! Candidatos Efectivos 1º Crisóstomo Teixei...

21.3.17

Como foi a apresentação do livro “OS SONHOS NÃO TÊM RUGAS” na Póvoa de Varzim

No passado sábado dia 18 de Março, a Biblioteca Municipal Rocha Peixoto na Póvoa de Varzim, recebeu Maria do Rosário Gama, Presidente da APRe! e Ângela Dias da Silva também da Direcção, para mais uma apresentação do livro "Os Sonhos não têm Rugas".

Esta iniciativa partiu da dinamizadora local Isabel Raposo, que moderou a sessão, teve igualmente o apoio da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, na pessoa do seu Vice-Presidente e Vereador da Cultura, Luís Diamantino, presente na sessão, e do Director da Biblioteca, Manuel Costa, que delegou em dois funcionários todo apoio logístico necessário (elaboração e divulgação do cartaz).

A sessão de apresentação do livro, contou com a presença de assinalável assistência, algumas das quais já associadas da APRe! desta região, apesar de ser um sábado de tarde e um dia convidativo para usufruir o sol à beira-mar.

Nesta sessão foi também salientado pelas autoras do livro, o que tem sido o papel da APRe! na defesa dos direitos dos aposentados, pensionistas e reformados e destacada a importância que as autarquias podem ter nas políticas de defesa dos direitos dos seus cidadãos seniores.

O clima aberto e esclarecedor com que as autoras apresentaram todas estas questões, permitiu uma ampla troca de ideias com todos os presentes, o que fez com que alguns no final se quisessem tornar associados da APRe!

A sessão teve ainda três momentos de poesia com grande qualidade e que deliciaram os presentes:
  • "Pedra filosofal", dita por Carlos Revez, aluno da Universidade Sénior da Póvoa de Varzim; 
  • o texto "Quantos anos tenho?", de José Saramago, dito por Maria da Guia Vasques, também aluna da USPVZ; 
  • dois poemas ditos por Libânia Feiteira Ferreira: "Dez Reis de Esperança", de António Gedeão e o "Soneto do Amor Total", de Vinícius de Moraes.