22.9.17

Como foi colóquio co-organizado pelo Núcleo de Cascais da APRe! sobre "Diabetes e Doenças Mentais – Prevenção e Acompanhamento"

Tal como anunciado, realizou-se na passada terça-feira, 19, a sessão pública “Diabetes e Saúde Mental – Prevenção e Acompanhamento”, uma organização conjunta da APRe! e da União das Freguesias Cascais e Estoril, no âmbito da sua Comissão Social de Freguesia.

A sessão decorreu no Centro de Convívio do Bairro do Rosário e contou com mais de 140 participantes. A abrir a sessão falou o Presidente da União de Freguesias de Cascais e Estoril, Pedro Morais Soares, e o Delegado de Lisboa da APRe!, Vitor Ferreira da Silva que fez a apresentação da APRe!, dos seus objectivos e actividades desenvolvidas nestes cinco anos de existência.

A sessão tinha o objectivo de dar a conhecer aspectos essenciais de duas patologias de elevada incidência na população idosa: diabetes e distúrbios mentais.

José Manuel Boavida, endocrinologista, Presidente da Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP), falou sobre a forma como esta doença é pouco tida em conta em termos de saúde pública apesar de ser um autêntico flagelo do mundo moderno, calculando-se que haverá mais de 400 milhões de pessoas no mundo afectadas pela doença. A falta de consciencialização da sua importância pelos doentes, profissionais da saúde, investigadores e decisores políticos tornam a doença “invisível”, como um inimigo silencioso e silenciado. Sendo actualmente a 4ª causa de morte, impõe-se uma mudança da atitude da comunidade face à diabetes, preconizando o estímulo à alteração de hábitos alimentares e de modos de vida.

Luiz Gamito, psiquiatra, Presidente do Colégio de Psiquiatria da Ordem dos Médicos, apresentou de forma original as razões que podem levar ao desequilíbrio das funções mentais e vitais do ser humano. Com o envelhecer das células que constituem o corpo humano, a sua degeneração conduz inevitavelmente a várias patologias, designadamente, mentais. Não haverá, por enquanto, formas de o evitar mas há estratégias para o limitar, atrasar o desenvolvimento dessas patologias e melhorar a qualidade de vida dos pacientes afectados pela doença, designadamente pela doença de Alzheimer.

Houve ainda lugar para debate em que a assistência participou de forma activa e interessada. A finalizar, a APRe! agradeceu a disponibilidade e colaboração dos Serviços Sociais da Junta da União das Freguesias na organização da iniciativa.

A sessão terminou com um agradável lanche oferecido pela Junta de Freguesia que proporcionou um convívio alargado entre participantes, oradores e organização.

Os Dinamizadores do Núcleo de Cascais da APRe!
António Correia / Maria da Graça Serrão