29.11.17

Vírus da gripe mais perigoso este ano


Diretora-geral apelou à vacinação, sobretudo dos grupos de risco, com doentes crónicos e idosos.


O vírus da gripe deste inverno pode ser particularmente perigoso. Por isso, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, apelou esta terça-feira à vacinação, nomeadamente dos grupos de risco, com os idosos e os doentes crónicos. "Quando o vírus dominante é um vírus H3N2, a intensidade da gripe tende a ser maior e a gravidade da doença" também, disse a responsável, sublinhando que se morre mais durante o inverno, devido "às baixas temperaturas, à gripe e a outros vírus em circulação".

Segundo Graça Freitas, é também nessa época que há mais pressão nos serviços de saúde. Isto porque entre 16 e 17 por cento das pessoas que vão às Urgências no inverno podem necessitar de um internamento, contra menos de 10 por cento nas outras épocas. 

A responsável pela Direção-Geral de Saúde (DGS) aproveitou para apelar também a que as pessoas optem por procurar mais os centros de saúde do que as urgências hospitalares. E explicou que a linha Saúde 24 dispõe dessa informação e pode indicar qual o centro de saúde que está aberto na zona e no momento que o utente precisa. 

O Estado comprou para a época gripal atual 1,4 milhões de vacinas, que este ano passaram a ser também gratuitas para as pessoas com diabetes e para os bombeiros . 

Segundo dados da DGS, foram administradas 1,1 milhões de vacinas da gripe no Serviço Nacional de Saúde e ainda há 300 mil doses disponíveis. As farmácias também disponibilizam vacinas e dispõem de 600 mil doses para venda. 

 Vacinação contra a gripe 2017/2018

Sobre os planos de contingência para a época gripal, a diretora-geral da Saúde disse que estes são feitos a nível regional e que cada instituição avalia as suas necessidades. No entanto, Graça Freitas recordou a possibilidade de os serviços gerirem melhor as altas sociais, libertando camas para quem mais precisa.

Sónia Trigueirão