30.10.16

A onda xenófoba

Os partidos xenófobos e racistas estão em alta na Europa. A deriva anti-imigrante dos políticos reflecte sentimentos da sociedade. Na Alemanha trabalhadores de uma fábrica receberam com protestos um grupo de trabalhadores portugueses que ali iam fazer trabalho temporário.


Os partidos xenófobos e racistas estão em alta na Europa. Marine Le Pen vai à frente nas sondagens para as eleições presidenciais em França, que se realizam em 2017. Os governantes da Hungria e da Polónia recusam receber refugiados. Nações com tradição de tolerância e abertura aos estrangeiros, como a Holanda, a Dinamarca ou a Suécia, contam hoje com significativas forças políticas hostis aos estrangeiros. E nos Estados Unidos as posições xenófobas de Trump, contra árabes e mexicanos sobretudo, são alvo de um considerável apoio – ainda que, espera-se, não o suficiente para o eleger Presidente.

A deriva anti-imigrante dos políticos reflecte sentimentos da sociedade. Na Alemanha trabalhadores de uma fábrica receberam com protestos um grupo de trabalhadores portugueses que ali iam fazer trabalho temporário. A liberal Grã-Bretanha começa a fechar-se ao estrangeiro; multiplicam-se os ataques a imigrantes e os estudantes estrangeiros, incluindo os provenientes da UE, terão menos apoios no futuro, o que já levou a uma inédita queda de 9% no número de candidatos às universidades britânicas.

É preocupante.

Francisco Sarsfield Cabral